Arquivo do mês: setembro 2013

Não tire a bigorna do ferreiro. O piano do pianista. Não tire a poesia do poeta. A voz da cantora. Não limite o Saber. Não aprisione o Conhecimento. Quando lhe proibiram caneta, tinteiro, papel, o Marques de Sade misturou urina com bosta para escrever nas paredes da prisão livros que sacudiram a Europa puritana.

A Inquisição, o Nazismo, o Stalinismo, a Revolução Cultural na China, todas as ditaduras pesadas ou disfarçadas, castram, destroem, matam. Livros, partituras, fotos, arderam em fogueiras. As primeiras vítimas são sempre os que criam, pensam, leem, ensinam. Dedico este RH aos Edson Miranda do Brasil. Aos Professores e Mestres deste nosso país embrutecido por governantes que não respeitam não valorizam Criadores e Produtores de Saber e Conhecimento.

EDSON MITANDADesperdiçamos 30% de grãos. 80% de Saber e Experiência.

Do plantio, colheita, armazenamento, transporte, o país desperdiça 30% de grãos. Poucos sabem que o Brasil desperdiça 80% de seu “plantio” na Educação, Ciência, Tecnologia. Não temos sistema, códigos, leis, para agrupar, manter, usar, experiência acumulada em anos escolares, universitários, empresariais.

O convívio, o intercâmbio, de ex-alunos é raro. O Estado-babá não incentiva a individualidade criativa. O mérito. A disputa. O desafio. Não cria vínculos cívicos. O que é de graça não é bem valorizado. E assim as alternativas são escassas. As possibilidades distantes.

È raro no país empresário, ex-aluno, contribuir financeiramente com a sua universidade como os americanos fazem, com fartura. Bill Gates anunciou que deixará 95% de sua fortuna para filantropia, universidades, institutos, pesquisa.

Não temos tradição nem cultura em proteger nossa reserva técnica, estratégica, do Saber. Não há, como nos países de sucesso tecnológico, científico, incentivo à Permanência, à Experiência, ao “Ancião” do Saber. Aos “Pajés” de Códigos e Sinais.

Eles recebem para não fazer nada. Apenas, pensar.

Famosas universidades têm Clubes e Associações mantidas por empresas. Ex-alunos orgulham-se de sua Alma Mater. Sua Cambridge, Oxford, Harvard, Yale, Soborne, Upsala, Coimbra. È comum herança para universidades construir alas, laboratórios, ginásios. Bolsas como incentivo ao mérito. A Princeton mantêm “cérebros” em sua folha de pagamento que não “fazer nada”. Apenas pensam.

VCAPON6HPCAUP13X1CAV3ZSW8CARV8KQBCABC3OJ7CALFJDVHCAAB2V1YCA0DIWJPCAAS5ICZCA7RX0W5CACB6O6PCAL9SJ9SCAZADWE7CAPSZT9GCA4E2C1NCA8XESOLCAF0GOWPCAH2ZARVCAA2EFWB eistein 1 - photo imagesCAZ88DR6eistein

A bicicleta. O lago. As árvores. O silêncio. Como o berço, o entorno universitário deve estar limpo, sereno, seguro, para o ato de pensar e produzir Conhecimento.

No Brasil, aposentou, não serve mais. Inteligência e Experiência são descartadas. O Sistema, as Instituições fragilizadas, o Desuso de Princípios e Valores, a Malandragem política, o uso safado de Ideologias, a corrupção estatal, fazem Professores, Cientistas, Artistas, Militares, Instrutores, ficarem 20/30 anos, fora do contexto. No ostracismo. No vazio existencial. Ate à morte prematura. Conheço Centros do Saber que reverenciam e se orgulham de seus Mestres de 70, 80, 90, 100 anos de idade.

Os da feitura do “pão” teórico tem imensa dificuldade em fazer a travessia da Academia para o Comércio. Para o Mercado eleitoral, onde se decide o futuro do bem estar pessoal, familiar. Ou seja, do “Rubicão” do Saber para o Negócio Político.

imagesCAKRKLLGEdson Miranda nunca soube ser lobista. Saia do quadrado para o triângulo da arquitetura política com cálculos de economista. Foi menino prodígio do Mestre e Ministro Mário Henrique Simonsen.  Ghost writer de senadores, governadores. Morreu como nasceu. Pobre. Imagem: Economista, o ministro Mario Henrique Simonsen gostava das deduções do Economista Baianinho de Poxoréu. Ambos fumavam e bebiam em quantidade industriais.

A professora Regina saiu de Poxoréu, a Rainha do Diamante-como os meus pais adotivos-para em Cuiabá dar “educação” aos meninos. Crescemos juntos na região do meretrício elegante. Edson, na ponta esquerda, na bolita, no buque, um craque.

O nosso relacionamento não foi contínuo. Ele foi para o Rio. Eu para Moscou. No governo de Mato Grosso quis leva-lo para onde ele sempre esteve: no circulo criativo do governador. Não deixaram. Estava carimbado para sempre como Cara da Direita.

Levei Edson a Plínio Salles (também recém-falecido), pensador, planejador, de equipes famosas, com quem eu havia criado o Brain Bank. Uma frase, uma ideia, no Caneco 70, Leblon, que Plínio levou adiante. Insisti para Edson Miranda reunir Homens Ideia e lançar em Cuiabá seminários “Brain Storm” e o Banco de Ideias de Mato Grosso.

Duas histórias.

Depois da primeira greve estudantil de Cuiabá com a mesma plataforma de hoje: meia passagem para estudantes nos ônibus e cinema. Já carimbado como o “vermelho” do Colégio Estadual eu saia aliciando adeptos para a criação de Grêmios Estudantis.

A cidade tinha três jardineiras do judeu Alexandre e o Cine Teatro. Quando apedrejamos o cinema que ajudava na nossa educação e cultura Edson estava ao meu lado.

vovo amoresio 5Prestando atenção no baixinho ativo que a gente chamava de Edson Boca D’ Água, Amorésio de Oliveira, deputado comunista, baiano de Poxoréu, decidiu que eu devia cooptar Edson para as tarefas partidárias: distribuir o jornal A Voz Operária, participar das aulas de marxismo, vender coleções dos livros de Jorge Amado…

Menino eu ia passar as férias em Coitè onde vô Teresa tinha pensão e uns 20 homens no garimpo. Viagens na carroceria de caminhão. Em muitas delas com o deputado Amorèsio falando de Prestes, Stálin, Rússia, Pão, Terra e Liberdade, slogans do Partido Comunista Brasileiro. Paramos para atravessar a pinguela do Portão do Inferno. Amorésio apareceu com uma lata de cal. E desenhamos no paredão a foice e o martelo. Foi o meu batismo de líder estudantil, de “quadro simpatizante”.  Anos depois e depois do quinto uísque Edson desandava a fazer piadas. Dizia: “Amoresio é o padrinho comunista do Jota capitalista”. Quando eu discursava temas nacionalistas ele inventou que eu era como a melancia: verde por fora e vermelho por dentro. Imagem: O deputado Amorésio de Oliveira, a seu lado,o deputado Rachid Mamede, campeão do voto de garimpeiros.

O Capital e o Cavaleiro da Esperança

Inventei uma estória e saímos das escadas da Igreja Matriz caminhando até ao ponto de ônibus no Coxipó da Ponte. Longe. Mas, a gente cruzava Cuiabá a pé, rindo, brincando, espiando, (não espionando), pelas frestas das grandes janelas as meninas trocarem roupas. “Você pode ser um quadro importante. Como Amorésio, somos de Poxoréu. Leia esse livrinho. È o Capital de Karl Marx. Leia também o Cavaleiro da Esperança, de Jorge Amado. Essas são suas primeiras tarefas”.

“E preciso de você pra gente entrar no Colégio São Gonçalo. Discuti feio com o padre Beiçola. Dom Camilo Faresin gosta de você. Precisamos criar Grêmio lá. Com o São Gonçalo será mais fácil entrar no Sagrado Coração de Jesus. Com mais dois Grêmios criaremos a ACES”.

Edson sumiu. Sua mãe, católica praticante, o proibiu de andar com Pachequinho, o Comunista. Anos mais tarde ele ria da minha fracassada tentativa de coopta-lo.

A plus valia azeita a engrenagem das civilizações

Eu: Edson, já naquele tempo você tinha consciência que era um Cara da Direita, um Reacionário ? Ele: Não. (sempre irônico, gozador) mas, a culpa é sua e de Marx. Quando terminei o Capital ouvi D. Bosco dizendo: “Isso não serve. Não entra nessa. Nunca vai dar certo”. Quem sabe lendo o Capital eu decidi estudar Economia para entender o maior equívoco de Karl Marx: Transformar a plus valia em pecado mortal. Em crime. A plus valia é o azeite que faz mover a engrenagem da vida, das civilizações”.  

“Séculos” depois recebo em Nova York o deputado federal Júlio Campos. Falante. Confiante. Fomos à American Express em Wall Street. No carro, Julio com brilho nos olhos conclama: “Serei candidato ao governo. E vou ganhar. Você está falando com o futuro governador de Mato Grosso”.

imagesCAPZOO41 images

Júlio Campos em campanha eleitoral. O cuiabano-embaixador Roberto Campos com Margareth Thatcher.

“Convidei o embaixador Roberto Campos (Londres) para estar na minha campanha como candidato ao Senado. Venha e te elegeremos deputado federal. Eu quero os dois cuiabanos mais famosos no mundo ao meu lado”. Famoso mesmo era Roberto Campos . Eu fiquei lembrado pela incomum trajetória Cuiabá/Moscou/Nova York em plena guerra fria. E conhecido pelas criações e eventos, de sucesso, que repercutiam do tambor do mundo. Telefonei de Nova York:

“Mas, Edson como vou encarar meus amigos num palanque ao lado de Roberto Campos. Eu organizei passeatas contra ele, o Entreguista. Não tenho reduto eleitoral familiar. Não tenho dinheiro para gastar nessa aventura”. Edson, curto e grosso: Dinheiro temos. Voto arranjamos. Pense Ideologia como se fosse uma morena cuiabana que você não vê e sente há muito tempo”. Júlio Campos ganhou. Roberto Campos foi para o Senado. Teria sido eu mais livre e feliz que hoje se estivesse ido para a Câmara Federal?

Edson: “Não foi fácil ver o Roberto com aquele sotaque de gringo confundindo Guiratinga com Guaratinguetá. Com Júlio promovendo os dois cuiabanos. Ele, embaixador de direito em Londres. Você embaixador de fato em Nova York. Roberto Campos foi para o Senado. Você iria para a Câmara Federal”.

996624_677615028932603_898949376_n

vladimir-vladimirovic-mayakovski_9485

O poeta Mayakovsky indignado pelos rumos que o Estado impunha à cultura, às artes em geral, minutos antes de se matar, escreveu: “Tirem-me tudo. Mas, não tirem a poesia de minha alma russa”.

As duas mortes de Edson Miranda

Aprendemos que temos Corpo e Alma. Portanto, o título deste RH deveria ser: As duas mortes de Edson Miranda. Por estar definhando eu via e enxergava Edson definhar. Várias vezes, perigosamente, com neblina, desci a serra de Chapada dos Guimarães para conversar com Edson. Ele foi o papo amigo nos meus momentos de fome de Saber. A solidão de Conhecimento, do Falar e do Ouvir Inteligência, é dilacerante. Leva à depressão. Ao alcoolismo. Às drogas. Ao suicídio. Sugiro cautela aos que se aventuram na viagem de “volta às raízes”, em busca das amizades e verdades juvenis. Podem frustrar a alma e machucar o corpo.

“Todos sabiam que Pedro e Paulo afiavam as facas de sangrar porcos para matar Santiago Násar. Todos sabiam da morte anunciada. Mas, não fizeram nada de concreto para proteger a vitima. E, por medo, comodismo, covardia, ninguém foi avisar Santiago. Preferiram vê-lo caminhar para a morte”.

Em Crônica de uma morte anunciada, Gabriel Garcia Marques, com quem abro este blog, fala do Tempo, da Eternidade da Vida, da Existência, de Sentimentos. “Todos poderiam ter atuado para salvar Santiago. Mas, tinham coisas mais importantes para fazer”.

edson mirandaO desrespeito do Reitor ao Saber, ao Diploma.

Muito mais que o álcool, o cigarro, o sobre-peso num corpo pequeno, foram o descaso, o desprezo, o achincalhe, desferidos pelo Reitor-Feitor do país ao Saber, ao Conhecimento, que perfuraram a alma e feriram de morte o seu coração com DNA garimpeiro. O professor, acadêmico, pensador, criador social, sofria ao ouvir: “Nunca li um livro. Não preciso de diploma universitário para governar o Brasil. Tenho experiência pra dar e vender. Não preciso dessa elite universitária de…”.

“O que fiz para merecer isso ? Para que valeu todo o esforço de minha existência e dedicação universitária ?  Terminamos como inúteis. Desrespeitados. Humilhados em nosso próprio país. Sem espaço, sem ar. E foi justamente na universidade, nos centros do Saber, que o Reitor Chefe alavancou seus sonhos políticos e voos eleitorais. Na Rússia, no Brasil, em geral, na Universidade nasceu a “vanguarda do proletariado”. O Reitor Mor e seus “catedráticos” trocaram o Saber pela Ideologia. Fizeram do Campus zona eleitoral. Da cátedra mais alta ele desviou o Brasil dos centros de Tecnologia, Ciência, Pesquisa, Modernidade.  Ao vangloriar-se que não” precisa de diploma escolar, de universidade para dominar o Brasil, dá exemplo incontestável do popular: “cuspiu no prato onde comeu”. Imagem: No centro, Edson Miranda ao lado do presidente João Figueiredo.

untitledInsisti para passarmos o Ano Novo 2013 em Poxoréu. Rever o morro da Mesa, caminhar nas pedras de sua infância, lhe faria bem. Em março, a rouquidão o impedia de falar com clareza.

Em maio, antes de minha ida aos Estados Unidos, fui visitá-lo na mesma casinha herdada no Aráes, bairro central de Cuiabá. Sempre protegido por sua companheira Nice. Eu estava em Chicago quando soube de sua morte.

Pedro e Paulo continuam afiando as facas de sangrar porcos para a morte anunciada da Tecnologia, da Modernidade. Para mim-como para Edson-a morte do Saber é a mais dolorosa das mortes. A ida do amigo professor avisa que Ela de mim se aproxima, inapelavelmente.

Trilha sonora: Flávia Pires.

Encaminhe. Divulgue www.oreporternahistoria.com.br

Escreve que eu publico: Notopi, noticia, imagens, artigos, com opinião oreporternahistoria@gmail.com

 

 

Trilha sonora:

Dilma x Obama: O Conselho Político mandou. Dilma cancelou visita aos Estados Unidos. Bom para ela. Em Washington espião da AFIN conseguiu cópia da minuta das perguntas de Obama. RH antecipa como seria o diálogo da presidente do Brasil com o presidente dos Estados Unidos: dilma-e-obama-grigory-dukor-reuters-300x169

Dilma: Pra inicio de conversa. Não temos terroristas no Brasil. Vocês espionam nossos avanços tecnológicos, segredos cibernéticos, conquistas econômicas. Não gostei. Obama: Terrorista não é somente aquele que fabrica, coloca, detona bombas. Custa muito manter o terrorismo. Nossos aliados monitoram e tem dados de grande movimento de dinheiro da Tríplice Fronteira para contas suspeitas.

Dilma: Isso não me interessa. Não temos terremoto, furacão, vulcão. Vocês tem o God Bless América. Nós sabemos que Deus é brasileiro. Obama: Equipe e ações terroristas são mantidas com a troca de cocaína por armamentos. Você sabe quantas toneladas de cocaína entram no seu país? Dilma: It is not your business.

Obama: Nós, a Inglaterra, França, Suíça, Suécia, Bélgica, Canadá, África do Sul, sabemos quantas toneladas de ouro, esmeraldas, pedras preciosas, madeira, animais, saem do Brasil. Estão roubando as suas riquezas. Você sabe onde estão e o quanto as reservas minerais de seu país?

Dilma: Olha aqui Obama isto é uma visita ou uma sabatina? O Brasil é mais rico em recursos naturais que os Estados Unidos. Vocês estão de olho nas nossas riquezas. O Brasil é enorme. Não tenho como saber.

Obama: Você acredita que eu mandei matar o Hugo Chávez como o presidente da Venezuela diz?

Dilma: Isso não é assunto meu. Pergunte ao Lula, ao Moreno, ao Evo Morales.

Obama: Você gostaria de saber onde, quanto, em nome de quem, estão contas bancárias de gente do governo? Quer a lista parcial agora ou prefere que eu a envie. Você tem e-mail impenetrável? Posso ensinar-lhe como criar uma senha criptografada plus. Dilma: Duvido que existam tais contas. imagesCAW6APZE

Obama: Sabemos que o Brasil perde 30% de sua safra de grãos. Que 40% das rodovias estão em péssimas condições. Você toparia um gigantesco programa de pavimentação das estradas brasileiras. Concreto. Acostamento. Estradas limpas. Seguras. Como as nossas. E não cimento pele de ovo?

Dilma: Eu e Lula criamos o PAC que vai resolver todos os nossos problemas de infraestrutura. E contamos com ajuda do Irã, Argentina, Bolívia, Venezuela, Angola, Cuba, Suriname, Síria, Egito, Líbia… Obama: E que tal o mais ambicioso projeto ferroviário do mundo. Maior ate que o dos chineses. No fim de seu segundo mandato você estaria inaugurando os principais eixos ferroviários do Brasil. Temos gente e recursos para isso. Topa? Podemos começar amanhã.

Dilma: Já disse. Temos um programa de infraestrutura que está fazendo tudo isso. Acabei de inaugurar um terminal ferroviário em Mato Grosso.

Obama: Mas, por que porto, ferrovia, hospital, estrada, demoram anos para serem entregues à população? Pelo que sabemos nenhum aeroporto foi construído. E os seus estão abarrotados de gente. Nenhuma grande obra concluída. Como é mesmo o nome daquele rio?

Dilma: Você que espiona tudo deveria saber. O mesmo nome do Papa.

drone_beija_flor-440x248Obama: Você gostaria que a NSA se aproximasse mais da sua GSI? O General Alexander está à disposição do General Elito para cursos, treinamentos, satélites, recursos, tecnologia cibernética. Veja esse pássaro. Beautiful né. È um drone. Tínhamos 2 na Granja do Torto e 4 no seu Palácio Alvorada. O nosso Homem no Planalto pediu pra gente tirar. Não se preocupe. Tá limpo agora.

Dilma: Assunto de nossa segurança GSI/ABIN is not your business. (Dilma nervosa chama Patriota: “ponha o Elito na linha. Pensa comigo Pat. Tem hora que acho que os milicos tão me espionando. Elito nunca mencionou esses passarim lá em casa). 

Obama: Mas, presidente você não acha que devemos melhorar e incrementar as nossas relações. Há um déficit na nossa balança comercial. E os caça F-18 da Boeing? Vão comprar? Dilma: Com relação aos Estados Unidos só faço aquilo que o meu Conselho Político mandar. lula-e-bush

Obama: Eu e Lula fomos discriminados pelas elites. Sempre gostei dele. Quando ele veio aqui com a camisa da seleção de futebol eu disse: “Lula vamos fazer muito gols juntos. Você sofreu para chegar à presidência do Brasil. Eu sofri e vou sofrer muito aqui na Casa que é Branca. Em tecnologia, recursos, conte comigo. É só pedir”. Ele deitava a cabeça nos ombros do Bush. Por que virou a Cara. Distanciou o Brasil dos Estados Unidos. Por causa do Hugo Chávez, do Evo, da Cristina? O que fizeram com ele para tratar-me assim? Por que eu sou negro?

Dilma: Vou perguntar. Comigo ele se abre. Mas, acho que não é por você ser negro. 1/4 da nossa população é negra. The problem is: você é norte-americano. E o pessoal que tá no governo comigo é do tempo União Soviética X EEUU. Tem bronca dos Estados Unidos por ter vencido a Guerra Fria. E pelo fim da União Soviética que era a nossa estrela guia. Obama: Eu era menino nesse tempo. Não posso ser culpado por isso. Gostei da explicação. Eu não havia pensado nisso. Quer mais Apple pie com sorvete.

Dilma: Não. Isso engorda. Prefiro cocada preta com Black coffee. Obama: Uma última coisa. Vocês têm carência de Médicos (55 mil). Matemáticos, Físicos, Engenheiros. Quer ver a lista dos 500 jovens mais promissores do Brasil?

Dilma: Tá vendo. Não tem jeito. Vocês espionam tudo. Eu não tenho essa lista. Nem sei se temos tanta gente promissora. Vocês espionam para levar os melhores. (OO9 em Washington).

A obra de Hugo Chávez: Marco Aurélio Garcia, assessor de assuntos internacionais da presidência da República, principal usuário da ponte-aérea “ideológica” Brasília/Caracas durante o Foro de São Paulo: “a obra do presidente venezuelano Hugo Chávez ainda está em aberto e deve ser concluída”. Qual obra? Nem ele, nem seu Chefe, dizem à população o que desejam: Revolução no Brasil? Qual? Derrota dos Estados Unidos? Com que armas? Silvio. Belo Horizonte.  untitledhugo e bandeira

O Santo Hugo abriu o caixão e respirou feliz: finalmente o Brasil fez o que ele sempre pediu: Bater duro. Virar as costas. Romper. E ate atacar os Estados Unidos. O presidente salsero não tinha a quem atacar. Tentou sacanear a Colômbia. Deu-se mal. Não interessava às FARC conflito externo. Tentou contra a Honduras, perdeu. Sacanearam o Paraguai com ajuda do Brasil, Argentina, Uruguai, perderam. Com os amigos que cultivava: Kadafi, Ahmedinejad, Mubarack, Bem Ali, Kim Jong …restava-lhe um inimigo: os Estados Unidos. E para isso colocou o Brasil, Argentina, Bolívia, Equador, Suriname, Nicarágua, Uruguai, no seu pacote petrodólar. Jorrou grana na América do Sul. Gostei do seu RH e da sua nova URSS. União das Repúblicas Socialistas Sul Americanas. A URSS não deu certo. Morreu na Rússia. Vai dar certo no Brasil de Zé Dirceu, Valério, Delúbio, Rosemary, Lulinha?  Josué Neves. Natal.

Visita de Estado: é quando a prataria, porcelana, cristais, saem do armário para a mesa com comida especial para o convidado, amigo, parente. Assim a presidente do Brasil seria recebida na Casa Branca. Com honras militares. Jantar de Gala. Prova de valorização do Brasil como parceiro comercial e amigo. O país de Obama foi o primeiro a reconhecer a independência do Brasil. No papel e com recursos. Visita oficial quando há emergência do primeiro ministro, presidente, Rei. Essa visita não requer muito protocolo como na de Estado. Visita de trabalho quando os Chefes trocam ideias, mas, quem trabalha e fecha acordos é a equipe. Juscelino e Fernando Henrique Cardoso foram homenageados com Visita de Estado nos Estados Unidos. Manuel Lins. São Paulo.

Enquanto isso: mais crianças, estudantes, empresários, continuam indo aos Estados Unidos. Mais universidades estão fechando acordos de cooperação.  O que é excelente para o brasileiro sair desse atoleiro que a banda larga da ideologia da corrupção meteu o país. Sabia que há noventa dias o Brasil não recebe nenhum investimento de peso? Assim como o leilão das rodovias o do pré-sal pode não ter o resultado esperado? O Brasil é tão rico e o brasileiro tão criativo que apesar das porcarias do Executivo, Legislativo, Judiciário, o país atrai investimentos, desperta interesses. Cancelar a visita, não fede, nem cheira. Concordo que é um factoide eleitoral. Marketing bem pago à TV Globo. Ribamar. Belém. 150px-ABIN

A culpa é do General Elito: Dilma deu pito no ministro do GSI. “ABIN foi lenta no assunto Paraguai”. Naquele na qual o ministro Patriota fez papel de bobão ao ir com Moreno o então ministro de Relações Exteriores da Venezuela (atual presidente) pressionar o Senado do país vizinho a manter o Ex-Bispo comedor de beatas na presidência. A preocupação de Dilma não foi com o roubo de gado, soja, café, insumos. Tampouco com a quantidade de maconha, cigarro, contrabando, que sai do Paraguai para o Brasil. Dilma desce o pau no fraco trabalho “ideológico” de espionagem da ABIN. Dilma e suas mulheres do Planalto sofrem da síndrome de farda. Detestam militares. Para elas uns milicos d.m. Por que Dilma não nomeia um sindicalista de Lula para ministro do Gabinete de Segurança Institucional? Milico.BH.

13252481Thank you Obama: quem sabe depois da espionagem do rapaz americano que o Lula tanto admira: “ele presta relevantes serviços às liberdades democráticas” e fugiu para a China paraíso da liberdade individual e está exilado na Rússia democrática Dilma invista em tecnologia. Sem autonomia em telecomunicações, controle de dados, criptografia, ficará reclamando, denunciando os EEUU. Fazendo beicinho. Cancelando visitas. E cometerá um grande erro se cancelar a compra dos 36 caças F-18. Obrigado ao presidente Obama. Ele puxou a orelha de Dilma. Que ela faça o dever de casa. Severo. Goiânia.

Vamos sangrar os Estados Unidos: Executem atentados de pequena escala. Façam isso constante e duramente para sangrar os Estados Unidos. Para atormenta-lo. Fazê-lo gastar com segurança afetando a sua economia”. Ordem do médico Ayman AL-Zawahin o novo chefe da Al Qaeda.  2daalqaeda280Essa uma das muitas razões para os Estados Unidos intensificar e ampliar o monitoramento virtual, cibernético, análise de dados. As instituições norte-americanas estão unidas em torno da defesa do território, da paz e liberdade de seus cidadãos. Há agentes do terror por toda parte. Quem os ignora, acobertam. Eles estão nas finanças, na política, no comércio. Terrorismo custa caro. Como descobri-los? Agindo. Tomara que nenhuma seita, ou alucinado, interpretem palavras do Corão e cometam terrorismo em nome de Alá no Brasil. Pelo sim, pelo não, é bom que estejamos preparados. Espionagem e contra espionagem são essenciais ao Estado moderno. Viverá melhor e com mais segurança quem dominar conhecimentos virtuais, de Inteligência, Cibernética. Suzano. NY.

Moral, imoral? Legal, ilegal? Os infringentes estão aí para definir: Luis Roberto Barroso, indicado pelo Governo do PT a Ministro do STF teve seu nome oficialmente publicado no Diário Oficial da União no dia 07 de junho. Na sequencia, em entrevistas, fez elogios abertos a um dos condenados do Mensalão, José Genoino, além de criticar os métodos que levaram o STF a condenar boa parte dos Mensaleiros. Seu cartão de visitas, na prática, indicava o que estava por vir. Dias depois, 29 de julho, a ELETRONORTE, empresa governamental, gerida pela cúpula do PT, decidiu-se pela inexibilidade de licitação para contratar os serviços de arbitragem de um escritório de Advocacia, pagando R$ 2.050.000,00 pelo serviço. Em 12 de agosto, quinta-feira última, dia em que Barroso defendeu os embargos infringentes no STF, sua empresa, a Luis Roberto Barroso Associados – escritório de Advocacia aparece no Diário Oficial da União como contratada da ELETRONORTE. Sem concorrentes. Receberá, portanto, os mais de R$ 2 milhões. Ilegal? Não. Imoral? Eis a questão. Marques. Cuiabá.

563058_506750666081818_1040773887_nQuando o burro de Varjá empaca nem o Capeta faz ele se mexer. Mas, o Pássaro Branco consegue. O menino passa a mão na bunda dele e grita Anda Supremo. Ele sai andando levantando o rabo. O pessoal aqui de Bonsucesso comemorou a decisão do Supremo em livrar Zé Dirceu e os outros burros da quadrilha. Supremo teve roupa e ração especial. (Imagem do Face/Pássaro Negro/MT.)

Pô, Catillina ate quando abusarás da nossa paciência? Sófocles era o rei do lero-lero entre o certo e o errado. Ele ficava dias repetindo a mesma coisa. O Judiciário brasileiro está cheio de sofistas. Joaquim Barbosa é o nosso Cícero. Lewandosky e os novatos da Corte são os Catilina que abusam da nossa paciência. Ruy Barbosa com a sua verve baiana daria show no plenário do Supremo. O tecnicismo venceu. O STF já havia emitido dez súmulas sobre os infringentes – todas limitando ou negando sua admissibilidade. O Supremo julgou. Condenou. Agora o Supremo decidiu que a sua decisão precisa de nova decisão. O julgamento que esperou 7 anos e duraram 64 sessões volta a julgamento. Data? Depois do recesso? Antes das eleições 2014? A perder de vista. Nesse ínterim, Celso de Mello, o Juiz do Apito Final. Dos infringentes. Aposenta-se. Com saúde boa. Bonito na fita.  E os condenados e penas? Alguns usufruindo as benesses do Congresso. Salários e vantagens. O julgamento e agora o julgamento do julgamento custam milhões de reais aos cofres públicos. Na Justiça brasileira o ponto sempre vence a vírgula. A cegueira da Justiça é de conveniência. Martins. Bauru. SP 

imagesCAUOJ2FIHistórias: Estou contigo desde o primeiro O Repórter na História. Volte a nos deliciar com as suas histórias em Moscou, Nova York, Paris, Suécia, Belo Horizonte, Rio, São Paulo, Cuiabá, Chapada dos Guimarães. Você viveu na capital do comunismo e na capital do capitalismo. Mas, não se empenhe nessa história da fracassada URSS tropical. Em analisar a banda podre de Lula.  Desligue o Modem. Não gaste seu tempo e energia com essa gente. O golpe foi bem dado. O cipó é forte. Assino embaixo no que você disse: temos mais de 100 milhões de pimplimzados. Há povos que constroem o Sucesso. Há povos que sobrevivem com o falso brilhante material do Fracasso. A União das Repúblicas Socialistas Sul Americanas é mais uma criação sua. Conheço seu estilo. Deixa isso para Lula, Evo Morales, Moreno, José Dirceu, Marco Aurélio Garcia, Delúbio Soares. “Eles são revolucionários autênticos. Incorruptíveis. Exemplares pais de família. Administradores brilhantes”. Quero histórias Jota, depoimentos, imagens. Pelo seu texto soube por que o meu pai deu-me o nome Patrícia.  Espero por você em Paris, Rio, ou na fazenda. Quero histórias do Repórter na História. Patrícia Junqueira. BH/Paris/Rio.

untitledJoão Figueiredo: Veja as voltas que o mundo dá: dia 11 de março de 1983 o jornal Zero Hora publicou a manchete: Governo veta Copa no Brasil. Foi decisão do presidente, general João Figueiredo, que contrariou pedido da CBF e da FIFA. Achava ser gasto desnecessário. O Havelange ofereceu a Copa do Mundo no Brasil e o presidente Figueiredo lhe respondeu: “Você conhece uma favela do Rio de Janeiro? Você já viu a seca do nordeste? E você acha que eu vou gastar dinheiro com estádio de futebol?”. Esquerdinha. Do Corrupção Futebol Clube.

Factoide sim: O assunto estava sendo tratado a nível ministerial e diplomático como deve ser entre nações amigas. Mas, quem governa é o Conselho Político. “Vamos pôr a boca no trombone. Depois das passeatas e protestos precisamos de um assunto para desviar a atenção. Criamos o factoide. Dilma espinafra o Obama. Cancela a visita. E damos a volta por cima”. Você sabe quem são os membros do Conselho Político? Eles estão acima do Ministério, da Presidência, das Forças Armadas, do Congresso? Descubra e verás por quem e como o Brasil é governado: polls_Goebbels_2336_20214_answer_4_xlarge“A essência da propaganda é ganhar as pessoas para uma ideia de forma tão sincera, com tal vitalidade, que, no final, elas sucumbam a essa ideia completamente, de modo a nunca mais escaparem dela” “A propaganda quer impregnar as pessoas com suas ideias. É claro que a propaganda tem um propósito. Contudo, este deve ser tão inteligente e virtuosamente escondido que aqueles que venham a ser influenciados por tal propósito NEM O PERCEBAM.” Goebbels. Ministro de Propaganda de Hitler/ Paulo. NY. 

 

Brazilian_Day_2012_Vera_Reis_17dilma-rousseff-posa-para-foto-oficial-durante-cupula-dos-estados-associados-do-mercosul-e-convidados-especiais-em-montevideu-no-uruguai-1373649465076_956x500 dolar no bolso corrupção

1.Onde o plim-plim chega a festa descamba para a vulgaridade, superficialidade. Milhões nas Ruas do Brasil e na grande festa que você criou “numa explosão de alegria pela liberdade, democracia, decência, em nosso país” nenhuma palavra, faixa, música, de apoio. Uma pagodeira sem graça.  O Dia do Brasil no exterior deveria ser um belo exemplo aos brasileirinhos, ao povo em geral. Tony, NY. 2. O Coca, A Milonga, o Brown, Maria-vai-com as outras, Pênis. Faltando na foto: O Cara, o Bispo, a Múmia, o Negão. Você levantou a lebre. Eu mostro o pau na imagem do timaço que vai liderar e presidir, em rodízio, a nova URSS: União das Repúblicas Socialistas Sul Americanas. Lula será o Presidente de Honra com direito a decidir, mandar. Pedro. SP. 3. Na Ideologia: 400 milhões surrupiados no Ministério do Trabalho. Na Tecnologia: Bill Gates anuncia que vai deixar 95% de sua fortuna para filantropia. 

Black palmada preservativp anti estupro untitled snowden

1.Dilma tem que dar um corretivo no Obama. Sinara. Rio. 2. O dispositivo anti-estupro fica dentro da xana. Meteu se rasga todo. Julia. Bahia. 3. Quero ver muita gente no Brasil com cara de palhaço na hora que o livro e filme da Ex do espião Snowden sair. Se ele fatura. Ela quer faturar. Malu.Boston. Divulgue. Encaminhe para os seus contatos. www.oreporternahistoria.com.br. Escreve que eu publico: oreporternahistoria@gmail.com