Esquerda no poder

Amilcar Mendes é Engenheiro Elétrico formado na Alemanha Oriental. Atualmente, faz consultoria na Rússia e Canadá. Neto de marxista. Seu pai, professor universitário e militante trotskista, ajudou a fundar o PT no ABC paulista. Eu o conheci em viagem para o governo de Mato Grosso. Jantamos em Berlim. Ele vem com freqüência ao Brasil. Acompanha os acontecimentos no país. Trocamos mensagens. Pedi opinião sobre a esquerda, Lula, o governo Dilma. (As imagens e subtítulos são RH).

 imagesCAGDE3NW  imagesCA17GFC4 untitledIvete Vargas untitledLula

“Quem diz é o meu pai: “Mesmo perseguido, enfraquecido por rachas e defecções, com a sua liderança- mais uma vez- na clandestinidade, a influência do PCB (Partido Comunista Brasileiro) no sindicalismo ainda era muito forte. Os comunistas apoiaram a criação do Partido dos Trabalhadores. Comunistas assessoram Lula. Era preciso uma frente ampla para combater as manobras bem sucedidas do General Golbery que entregou o PTB, Partido Trabalhista Brasileiro, para Ivete Vargas, forçando Brizola criar o PDT”. 

Quando se fala em esquerda fala-se em seu líder máximo. O Cavaleiro da Esperança. O Grande Líder. O Secretário Geral. O Chefe. Lula é o líder da esquerda brasileira. Eleito por ela. Para ela.

O Cara certo. No lugar certo. Na hora certa.

imagesCAEEJ9X8 imagesCAI19GMG imagesCAKSXOYQ imagesCAWNGSLC

Havia também a CNBB. Religiosos engajados na luta contra a ditadura. Havia as Eclesiais de Base. As Pastorais. A Teologia da Libertação. Lula foi ungido pela intelectualidade de esquerda, religiosa, revoltada, rachada. Pelas montadoras e peleguismo sindical. Pelos políticos defenestrados pela ditadura militar.

O cara Ideal para a abertura proposta pelos militares de Geisel. Um operário sem formação marxista. Um militante. Mobilizador. Um provocador dentro das regras. Sem vínculos confiáveis com o Partidão. Sem arroubos revolucionários. Sem “aquela coisa de luta armada”. Um Cara maleável, descartável. Mas, como provado, uma vez no poder e suas benesses, difícil de ser removido. Um clássico do populismo.

brizola

Fez tudo por voto.  Brizola disse: “Lula pisaria no pescoço da mãe para ganhar uma eleição”. Faz tudo pelo poder: “Todos os partidos fazem caixa 2”.

E no Brasil de baixa qualidade política, embrutecido, barbarizado, novelizado, Lula foi duas vezes presidente da República. Elegeu Dilma. Lutará pela reeleição dela. E poderá voltar à presidência em 2018.

“Lula É Deus” ensina Marta Suplicy.

imagesCAWJ082K imagesCAPA639NCesar imagesCAQJ4GTT imagesCAG25ZDPuntitledGetulio

A burguesinha de esquerda. Patricinha. Da elite branca. Loirinha. Olhos verdes. Primeiro programa sobre sexo na TV aberta. Casada com um Matarazzo, marca mais alta do capitalismo explorador paulistano. Um achado. Uma Rosa Luxemburgo para a elite proletária de Lula. Uma Sininho da esquerda light, bonita, festiva, dos anos 80/90.

Lula aprendeu rápido. Passou a rei do conchavo. Liderou a luta interna entre as muitas facções do PT. Das quais derivam os mais atuantes partidos de esquerda. Entre eles, o PSOL, do meu sobrinho Ivan.

“Não vou para o matadouro sozinho”.

Lula tirou o tapete de muitos companheiros seus. Cortou a crista de possíveis líderes. Tanto que não há no seu partido, e na esquerda em geral, liderança capaz de substituí-lo. Ele, o Único. César. Stálin. Hitler. Mao. Getúlio Vargas. Perón. Jânio Quadros. O Insubstituível do momento que se prolonga. Fincou a sua ditadura pessoal na democracia sem ordem e sem progresso.

Com José Dirceu, seu operador principal, fora do Palácio, mas não do governo. Com escândalos pipocando. Lula avisou: “não vou para o matadouro sozinho”. Passou o arquivo administrativo para Dilma. Ficou com as chaves políticas. Chamuscado. Trincado. Saiu pelo mundo.

Foi dar a volta por cima.

Voando muito. Fazendo discursos mirabolantes e bolivarianos. Contando piadas. Distribuindo camiseta da seleção brasileira de futebol. Fazendo alianças. Sem medir consequências. Com capitalista, comunista, anarquista, terrorista, traficante.

imagesCA82JW68 imagesCADTTDYX untitledCollor e Lula LULA E EVO COLAR DE COCA

George Bush, lobistas, Fidel, Collor, Kadafi, empreiteiras, Hugo Chávez, Sarney, Evo Morales declarando-se presidente cocalero, construtoras, Ahmedinejad, empresários ligados à negociatas/corrupção, Mubarack, FARC, Maluf, ditadores africanos, Biscaya, Fernando Lugo, os Kirchner peronistas da “esquerda”…Lula distanciou o Brasil dos centros de Tecnologia, Pesquisa, Ciência, Modernidade.

DNA do coronelismo Não fez reforma estrutural. Institucional. Não trabalhou por melhoria ética, moral. Progresso com ordem. Preferiu o atalho. Faz de tudo que dizia combater. Colocou para fora o seu DNA de subdesenvolvido dependente do coronelismo. Um tipo de crack  político.

Com as devidas melhorias, marketing, cores, luzes, imagens, apoio da elite midiática do Brasil, passou a distribuir: benesses, favores, vantagens, isenções, privilégios, empréstimos, caridade, presentes sociais, para garantir a plus-valia eleitoral de 30/40 milhões de eleitores. “O resto do eleitorado a gente ganha no grito. Com a TV Globo, Silvio Santos, o Bispo”.

”Socialismo é coisa de quando a gente é jovem”.

O “revolucionário” deu lugar ao boneco Lula Paz e Amor. Quem não quer paz e amor? Lula cheio por fora. Mas, vazio por dentro. Sem doutrina. Sem ideologia. No liquidificador de idéias Lula não é liquido. Não é consistente. É gelatinoso. Pasta indefinida.

Lula, o que é?

Lula e Mubarack Católico? Marxista? Religioso? Anarquista? Capitalista? Populista? Já que ele é o único presidente a levantar a questão racial entre nós, a coisa da “elite branca, de olhos verdes, que manda nesse país”, digo que Lula é um pardo brasileiro de antena ligada.

Saca de tudo um pouco. Mas, vazio de conteúdo. Analfabeto funcional, mas, letrado. “Tenho experiência pra dar e vender”. “Não preciso de diploma universitário para governar o Brasil”.

Pela máxima leninista, um centralizador-controlador. Faz qualquer acordo. O máximo em esperteza. Ética da velha caridade religiosa. Improvisador. Chutador. Contador de vantagens. Oportunista. Carreirista. Um menchevique. Kerenski na revolução de Outubro. Queiramos ou não, Lula é a cara da maioria do seu povo. Do nosso povo. Essa coisa do jeitinho. Do pulo do gato. Do Nem-Nem.

Atitude, comportamento, cultura, que está por toda parte em nossa sociedade. Entre ricos e pobres. Cultos e incultos. Brancos e negros. Por isso Lula é essa liderança que num determinado momento foi positiva. Atualmente, é muito negativa, perigosa, destrutiva. Entre na história e veja o que aconteceu com países e povos dominados por Caras como Lula. O Único. Insubstituível. O Carismático. O Salvador.

Obrismo midiático, eleitoral. untitledDilma

Meu pai: “Pela dialética marxista, leninista, o governo Dilma é vacilante. Não é um governo reformista. È continuista. Enquadrado. Não há nada de socialismo. Alimenta capitalismo predador, corruptor.  É populismo inconsequente lavando as mãos na crescente onda de vandalismo.

Com a morte do cinegrafista no Rio de Janeiro aflora o que já sabíamos: mistureba de “movimentos sociais”, esquerdinhas, direito à manifestações, com banditismo, aliciadores do tráfico, adversários políticos”. “Governo obrista. Midiático. Eleitoreiro. Carrega ranço revanchista. Não se administra um país como o nosso com ativistas, militantes. Com saudosismo ideológico”.

PAC é cópia de Planos Quinquenais mal sucedidos.

Dilma gerencia obras demoradas. Caríssimas. Muitas obsoletas quando terminadas. Seu PAC é reprise dos Planos Quinquenais, mal sucedidos, de Kruschev, Breznev, Mao-Tsé-Tung, Kim Jong. Tivesse coragem política e seu pessoal clareza ideológica poderiam ter implementado um Brazilian New Deal.

Abrindo estradas. Construindo ferrovias, metros, portos, usinas. Replantio gigantesco de áreas degradadas. Zerar o analfabetismo. Empregando milhões de Nem-Nem. Motivando e conclamando a juventude. Novos formandos. Sacudindo, revolucionando, o país com trabalho, solidariedade. Mas, não. Governam com atalhos, conchavos, esquemas, alianças. Obras superfaturadas são divididas entre aliados e empreiteiras.

Lula adora ser líder dos emergentes e queridinho dos magnatas.

Lula/Dilma conduzem Planos, obras, que não consideram em primeiro lugar o entorno ambiental, social, urbano, humano. O governo não enfoca o Brasil em planos globalizados. O olho está no voto. No resultado midiático e imediato para o grupo. Há um amor fatal de ideologia com corrupção. Lula adora ser líder das massas, dos emergentes. E o queridinho dos magnatas. Mãe dos pobres. Pai dos ricos.

imagesCAF58M8N imagesCALVGN6T Coreia Hitler

Posso avaliar o que será de Cuba quando reatar relações com os Estados Unidos. O governo acelerou as obras do porto de Mariel. Dilma inaugurou um regalo. Um thank you Fidel pelo que você fez por José Dirceu e outros companheiros. Só que a sede da Odebrecht é Miami. A construtora está encalacrada com contratos em Cuba e com empresários de origem cubana que dominam importante setores na Flórida.

Já avisaram “Ou a Odebrecht faz negocio aqui ou faz em Cuba. Jogar dos dois lados não dá“. Essa conversa de estrategista itamaratiano, de assessores da esquerda internacional, de que o Brasil está investindo no futuro do escoamento de nossos produtos é papo furado ou burrice ou negociata.

Com o fim do embargo comercial milhões de cubanos voltarão. O porto de Mariel. As instalações industriais obsoletas de Cuba passarão à mãos empresariais com muitos dólares para investir. E os cubanos de Miami são vingativos.

Posso avaliar que a Coréia do Norte está isolada. Por isso um perigo. Posso avaliar e afirmar que os aloprados do Japão jamais deveriam ter atacado os Estados Unidos. Posso afirmar que Hitler era um desajustado. Mas, foi aceito. Glorificado. Destruiu seu país. Milhões de mortos.

Não posso afirmar nada sobre o Brasil. imagesCAWOBTW9Dilma

Lula é da esquerda? Dilma é da esquerda? A esquerda está no poder? Qual esquerda? Pelo fato de ter estado na luta armada, ter sido presa pela ditadura, Dilma é boa gestora? Capaz de administrar um país imenso, complexo, como o nosso?

O que querem e defendem os partidos de esquerda?

Onde estão os marxistas? Onde estão os pensadores e ativistas universitários dos anos 70/80/90/2000? Não vejo teses, discussões, críticas, sugestões. Todos parecem concordar com o jeito ético, moral, político, eleitoral, de Lula governar. Se comportar. Todos parecem estar atrelados e dependentes de cargos, ONGs, recursos, empregos do governo. Lula e a esquerda podem estar bem. Mas, o Brasil não está bem.

Eu não sou culpado. Eu fui manipulado. imagesCAKOYLZU

Vivi na Alemanha Oriental. Conheci todos os países do bloco socialista. Conheço os mais importantes países capitalistas do mundo. Isso sim posso afirmar: não se pratica socialismo sem Lei e Ordem. Não se depreda o bem coletivo, a propriedade estatal. Hooligans, parasitas, são punidos. Não se pratica e se desenvolve o capitalismo sem Lei e Ordem. Não se depreda o bem social, a propriedade privada. Vândalos, bandidos, terroristas, são punidos.

O brasileiro, por mais pobre, mais distante que esteja, tem sim acesso à informação pelo Rádio, TV, Correios, Igrejas, Música, Internet. Ninguém poderá dizer que não viu o país entrar em colapso moral. Em desordem. Violência. Barbárie. Ganhar mais uma Copa do Mundo não mudará o cenário sombrio.

O brasileiro adora não ser culpado de nada. O exemplo vem de cima ” Não vi. Não sei. Não li. Não ouvi”. A culpa é do outro. Eu não sou culpado. Eu não sabia que estava sendo manipulado. Que abandonei a racionalidade. A observância milenar do bem e do mal. Do certo e do errado. A esquerda está no poder? O que estamos vendo e sentindo é o jeito esquerda de governar? (Amílcar Mendes, SP/Moscou).

Trilha sonora:

Divulgue. Faça cópias. Encaminhe para alguém no exterior: www.oreporternahistoria.com.br. Escreve que eu publico: oreporternahistoria@gmail.com. Para melhor leitura zoom 125.