Trilha sonora:Copacabana (At the Copa) Barry Manilow

 

aliança paci untitled.pnglaura chinchilla

A presidente que busca alternativas para o desenvolvimento

  A Costa Rica na Aliança do Pacífico com as economías mais fortes da América Latina.

Laura Chinchilla a dinâmica presidente da Costa Rica  foi muito bem recebida ao grupo da Aliança do Pacífico onde estão o Chile, (Sebastián Piñera); Colombia, (Juan Manuel Santos); México, (Enrique Peña Nieto) e Perú, (Ollanta Humala). “A Costa Rica deu mais um passo importante para alcançar uma economía mais aberta, mais dinâmica, com base na modernização, promocão do comércio, dos investimentos e da competitividade.

O faremos de mãos dadas com países amigos, sócios no caminho do desenvolvimento com os quais compartiremos a visão de alcançar mais crescimento e mais prosperidade exatamente para melhorar a qualidade de vida de nossos povos”.  A Aliança para o Pacifico desperta o interesse de países que estão longe do contexto regional e marítimo. Panamá e Guatemala devem seguir os passos da Costa Rica. Australia, Canadá, Espanha, Japão, Nova Zelandia, Uruguai, El Salvador, França, Honduras, República Dominicana, Paraguai, Portugal, são Países Observadores. Enquanto isso o Brasil LD fica na rabeira das grandes alternativas de progresso herdeiro que é das alucinações de Hugo Cháves, da rabugice de Cristina Kirchner, e a semvergonhice de ditadores africanos. Francisco Bevilacqua. Buenos Aires.

Maria do Rosario para a Embaixada da Guiné

Obiangmundo_html_m5b6f3fcf.jpgguine policia

Dilma deve presentear sua amiga Maria do Rosário com a embaixada na Guiné Equatorial. Ministra de Direitos dos Humanos ela ficará muito à vontade com Teodoro Obiang.  O Cara é ditador há 34 anos. Carrega nas costas crimes de tortura. Enquanto a presidente do Brasil perdoava a dívida da Guiné Equatorial a polícia de Obiang descia o porrete.  O Cara amigo do nosso Cara tem muito dinheiro guardado no exterior. Uma coleção de 32 carros primeira linha: 4 Rolls-Royce, dois Maserati, dois Lamborghini, dois Maybach, dois Mercedes, dois Porsche, Aston Martin e Bugatti.

Dilma, a Carinhosa, perdoou a dívida de 12 milhões de dólares da Guiné Equatorial. Num pacotaço de perdão e anistia de US$ 840 milhões. Esquemão montado pelo mais famoso lobista do Brasil, quando ainda presidente de direito, para abrir negócios de “interesse nacional”. “Ganhar” votos para cargos na ONU. E os lobistas brasileiros e africanos desse negócio-perdão super lucrativo, quanto ganharam? Blairo Maggi e Camargo Corrêa farão lucrativos negócios na África perdoada. A Camargo ajudou a campanha de Dilma em 2010 com 7,6 milhões de reais (declarados). Amaggi bancou 620 mil reais. Tudo farinha do mesmo saco misturado pelo Presidente de facto. L. Fadul. Campos. RJ.

A Dona da Casa diz: “não é por ai”.

As donas-de-casa dizem: “Basta. Dilma faça alguma coisa”.

E donas de casa presas dentro de casa. Amedrontadas. Traumatizadas. Viúvas. Filhos e filhas barbaramente queimados, estuprados, torturados, assassinados, dizem: “Basta, Dilma, faça alguma coisa”. De que adianta Bolsa Família, Bolsa Cultura, se não posso sair de casa. Corro risco de morte quando vou ao dentista, ao açougue, à escola buscar meu neto, ao mercado, ao teatro, ao show. Por que essa apatia, silêncio, quando o Brasil está sangrando, perdido, se afundando em barbarismo?

“O que ou quem impede a Dilma de convocar um Mutirão de todos os setores e partir para soluções IMEDIATAS. Por que bilhões em estádios de futebol e prisões insuficientes, velhas? Por que no governo, no Congresso, não reagem? Se ela foi corajosa na juventude em pegar armas e lutar pelo que achava certo, por que agora adulta, presidente, ela não usa a caneta, o poder, e sacode o Brasil das injustiças e impunidade. Ela combateu militar, por que tem medo de combater bandido, assassino”. Mãe. BH.

A culpa é da mortadela.

mortadela

Não sabia dessa narrativa do Lula sabichão. Dando uma de pobrezinho, coitadinho, defendendo o irmão ladrãozinho que roubava mortadela onde trabalhava. Veja o nível a que chegamos: ele Presidente, o Exemplo, fala isso como suplemento de uma trajetória de esperteza. E parte da massa “coitadinha” aplaude, concorda. Ou seja, o Presidente usa um “roubinho” como discurso de coitado. O resultado dessa cultura está nas Ruas. Nos assaltos. Crimes torpes. Bárbaros. Menores de ontem são assassinos de hoje.

Lula está no poder e o que faz? Escancarou. Nunca viu desvio de nada. Tudo uma merreca. Crime e corrupção cresceram  a todos os níveis. Moral: bandido adulto, menor assassino, também votam. E poder é o que interessa. Daí, Bolsa de presos. Daí ser contra baixar a maioridade penal. Fróid explica sim: ser safado nem sempre é genético. Malandragem, vigarice, se aprende na escola, no sindicato, na política. E Lula saltou de bom aluno para excelente professor. A bandidagem está tomando conta do poder. E matará para de lá não sair. Isso aqui vai ficar muito pior que o México e o Iraque. A culpa é da mortadela. Sebastião. BH.

“Matei e risquei nas costas”

O “menor” tem 16 anos e meio. Confessa sem nenhum sinal de remorso.  Abre a camisa e mostra doze riscos nas costas. Cada risco, uma morte. “Lá na turma é assim. Quem não tiver risco, tá fora de grana e de mulher”. No norte, nordeste, centro, sul, menores matam, voltam para as Ruas, e ainda podem matar o policial que os prendeu. Estamos desmoralizados. Princípios desumanos são defendidos pelo pessoal dos “Direitos Umanos” da Dilma.

Chegaram ao topo e estão combatendo  “ditadura militar” que não existe mais. È só falar em farda nas Ruas, prender, deixar na cadeia, baixar a idade para retirar facínoras da sociedade, as Mulheres da Dilma, se ofendem, são contra. Agora são elas Ditadoras. As “socialistas” do Horror, da Tortura, do Fogo, do Choro e Vela, de sofridas mães, tias, avós, biza. São as Bruxas da Dilma. Vamos fazer campanha contra essa VERGONHA. Gostei e assino o Manifesto. E o protesto vai se espalhar pela Europa. “Antes de comprar passagem e reservar hotel para a COPA DO MUNDO verifique o que o governo brasileiro está fazendo contra crimes bárbaros”. Mexam-se! Silvana, Rose, Maria, Bruna, Larissa, (Lisboa/Madri.)

Ate quando Dilma?

imagesCALTRQ8Z.jpgvictor hugoIrlanda: 10 anos. Vale para casos de crimes graves. Acima dos 12 anos, os adolescentes podem ser penalmente acusados por qualquer delito. Até 2006, o mínimo legal era de 7 anos. Japão: 14 anos. O Código Penal está em vigor há 113 anos. Mas o rigor com jovens infratores foi elevado depois de crimes bárbaros praticados por adolescentes. Suécia: 15 anos. A regra vale desde 1902. Argentina: 16 anos.

“Até 2006, só aos 21 anos é que um jovem era considerado apto para abrir uma empresa, se casar ou viajar para o exterior sem a autorização dos pais. É a chamada maioridade civil. Os legisladores acharam razoável atualizar a norma, e rebaixaram esse limite para os 18 anos. Hoje, quem comete um crime até a véspera do aniversário de 18 anos é encaminhado a uma Delegacia da Criança e do Adolescente. Pode ficar preso até 45 dias enquanto aguarda uma decisão do juiz. Depois disso, independentemente da gravidade do crime, o infrator ficará no máximo três anos detido – o que raramente ocorre. Periodicamente, os jovens internados nessas unidades passam por avaliação psicológica e, se aparentarem ter condições de retornar ao convívio social, pode ser liberado. Quando apresentam bom comportamento  tem direito a visitar a família a cada quinze dias. Saulo. SP.

O amigo e irmão roubou 80 bilhões de dólares do povo líbio.

lul e gadafiQue o amigo e irmão de Lula o ex-ditador Muammar Gadafi tinha muito dinheiro no exterior é público e notório. O difícil para a nova Líbia é saber onde está tanta fortuna? Descobriram que a família esconde US$ 1 bilhão da fortuna pessoal do queridinho de Hugo Chávez, Celso Amorim, Marco Aurélio Garcia. A trinca dos 4 Azes responsável pela desastrada política externa brasileira. Essa bagatela deve estar em bancos da África do Sul.

Investigadores- Money Hunter– acreditam que o capital que a família de Gadafi tem na África do Sul está dividido em dinheiro, ouro e diamantes e está guardado em quatro bancos e duas companhias de segurança do país e faz parte dos mais de US$ 80 bilhões que o ditador deposto e assassinado pela revolução na Líbia possuía fora do país. E foi com escória tipo Gadafi que Lula nos fez/faz perder mais de uma década.  O resultado está no perdão de dívidas a ditadores africanos. Direitos Humanos? Só nas contas do rosário da Queridinha dos Direitos O-manos de Dilma. A política externa lulista/dilmista não é levada a sério. Por onde andei só ouvi chacotas e piadas. Enquanto países pequenos como a Costa Rica se abre ao mundo desenvolvido, nós demos as costas para o mundo do progresso, da ciência, da pesquisa.

A investigação, que começou em novembro de 2012 procura dinheiro da família de Gadafi também em outros países. Foram 42 anos mandando na Líbia e aterrorizando o mundo ocidental. Dono absoluto do país ele tinha uma contabilidade paralela para controlar o dinheiro da venda de petróleo. No dia 23 de agosto farão dois anos da derrubada da gangue Gadafi. E no dia 20 de outubro o aniversário da morte do “mad dog” que chorando, oferecendo dinheiro, implorava para não ser justiçado. Baena. RJ.

Ambas 53 anos. Veja os hábitos.

cozinheira 2 ATT00037.jpg cozinheira

Gillian McKeith: Nascida em 28 de setembro de 1959. Ela é a guru de saúde da televisão defendendo uma abordagem holística para a nutrição e saúde, promovendo exercício, uma dieta vegetariana rica em frutas e vegetais orgânicos. Ela recomenda dietas desintoxicantes, lavagem gástrica e suplementos. Nigella Lawson: Nascida em 6 de janeiro de 1960. Ela é uma cozinheira da televisão que come carne, manteiga, creme de leite e sobremesas. Seu programa de culinária na TV é apresentado no Brasil através da GNT com especiais voltados a festas como, por exemplo, Natal e Páscoa. Quer discutir? Caso encerrado “Vamos ao churrasco”. CGCarvalho/Mato Grosso. 

Barbárie e corrupção. E a Mulher não dá um pio.

que-teve-cerca-de-75-do-corpo-queimado-apos-dois-criminosos-armados-invadirem-seu-consultorio-odontologico-e-atear-fogo-nele-em-1369744069585_300x300  imagesCACP8DNM

Alexandre Peçanha não resistiu. Dois jovens dentistas que lutaram tanto para se formar e servir a sociedade brutalmente assassinados. Queimados vivos no país da barbárie e da corrupção. O menor que jogou álcool na dentista e ateou fogo está “detido”. O coitadinho da Maria do Rosário, de Gilberto Carvalho, dos bruxos e bruxas dos Direitos Desumanos do Planalto, sairá da “detenção”, dirá que se arrependeu. A Mulher em quem votei- e nunca mais- não dá um pio. Um Juiz tipo aquele gaúcho que liberou os “assassinos” de quase trezentas pessoas ( muitos doentes correm risco de morte) escreverá baboseira “legal” libertando e limpando a ficha do matador. E de lambuja a família dele poderá receber mais uma Bolsa do Brasil Carinhoso. Bandido e assassino votarão nas eleições de 2014. Em eleitor amigo, não se mexe. Marcia, Campinas. SP.

Hegemonia nas prisões e monopólio da violência.

Que todo Secretário de Justiça, Juiz, gente do Sistema Prisional, leia o recém-lançado livro da socióloga Camila Nunes Dias: Hegemonia nas prisões e Monopólio da Violência, pela Editora Saraiva. (RH).

No ramo de mudanças?

Jota AlvesVocê que se mudou tanto de lugar agora está no ramo de mudanças? Quando nos States trabalhei com Delivery. Ajudei a decorar a Rua 46 no primeiro Dia do Brasil. Você deve se lembrar do Gaúcho. Tinha minha Van e faturei bem. No Brasil, entrega foi dominada pela moto. Meu sobrinh fatura 3/4/ mil por mês. Mas, está no fio da morte todos os dias. Leonel. Bagé. RGS.

Não Leonel. Não estou no negócio de Mudanças e Delivery. Há centena de Jota Alves/J. Alves/Jota A/ Alves Jota/ Na web penso em trocar minha sigla por JotaMT/NY. Para identificar o Jota Alves natural de MT, fundador do jornal The Brasilians e criador do Dia do Brasil, em NY.  Uma historieta para você: Quando no governo de Mato Grosso vi uma placa enorme anunciando Motel JOTA ALVES próximo à rodoviária de Cuiabá. Mandei emissário, tentamos convencer para a troca de nome. Em vão. A resposta foi: ” Ele chegou dos Estados Unidos. Mulher bonita. Amigo do Homê. Tá na mídia a toda hora. È destaque do governo”.

Acontece que xiitas e linguas-ferina que tem em toda administração pública acreditaram na propaganda e fofocavam: ” tá vendo ele chegou e já está construindo, faturando. Se já tem motel, terá hotéis, fazendas, Jornal, Rádio, TV”.  Ser amigo ou se parecer amigo do Rei, nem sempre é bom. . Os da sombra, dos bastidores, se deram bem. Cá estou fazendo o que gosto, mas na pindaíba dos idealistas das grandes ideias do passado. Meu caro Leonel, não entrego coisas nem pessoas. Foi bom saber de você. (RH)

Encontros na Quinta Avenida: Victor Civita.

Se arrependimento matasse! Lamento não ter mantido um diário de meus encontros, tropeções, achados, pela mais famosa avenida do mundo. Caminhei por ela durante vinte anos. Primeiro, do trecho 53 East, entre Madison e Lexington. E consistentemente da 65 esquina com a Park Avenue até a Rua 46. Ás vezes virava na esquina da loja do famoso Valentino e ia pela Madison das grandes e fascinantes agências de publicidade. De marqueteiros, homens e mulheres, que moldaram/moldam o mundo.

untitled.pngvictor    imagesCACSKTO1.jpgtifannys

Raramente subia pela Park Avenue do saudoso Waldorf Astoria Hotel. No pacote para o Carnaval do Brasil conseguia incluir duas/três suítes. Numa delas dormimos, eu e Nádia, com a cama cheia de notas de 10, 20, 50 dólares. Na portaria, dos retardatários ao maior carnaval fora do Brasil só se aceitava cash. A caminhada matinal ao trabalho era mesmo pela Quinta dobrando na Rua 61 onde mostrei shows do Brasil no Copacabana Night Club reduto de Frank Sinatra, Al Martino, Tony Bennet, Barry Manilow.

A esquina mais desejada do mundo.

Central Park, Plaza Hotel, Pierre Hotel, A Velha Rússia, Playboy Club onde apresentamos show de Miriam Batucada e o primeiro grande desfile de fantasias brasileiras em Nova York. Dava uma paradinha básica para ver os últimos anéis, correntes, pulseiras, joias raras da Tiffany’s, na esquina mais desejada do planeta. 57 com Quinta. De onde Truman Capote lançou Audrey Hepburn ao estrelato com Bonequinha de Luxo. Era tanta gente exótica, famosa, caminhando pela Quinta Avenida, que virou rotina, vê-los, conhecê-los. Tremenda falha de um aprendiz de repórter. Tivesse anotado nomes, datas, situações, dessa caminhada única, teria hoje um acervo de época super intererssante. Mas, a memória está boa…

Odilo e Marpessa

img020Ás vezes caminhava pela calçada do lado esquerdo onde havia as melhores vitrines. A Trump Tower, a Olympic Tower do Onassis, a catedral de St. Patrick. Mas, o ritual era mesmo pelo lado direito ate à Rua 46. O reconheci. Pois, sou leitor da revista Veja e no Centro Brasileiro de Promoções vendíamos revistas e jornais importados pela MZ Representatives de Amilcar Moraes e Tia Zagarollo.

Victor Civita estava olhando a vitrine da livraria Rizolli, ícone da Quinta Avenida. Dei-lhe bom dia e a conversa rolou. Fomos caminhando ate a loja da Varig no térreo do Rockfeller Center. Falei da Rua 46. Do jornal The Brasilians (depois mandei exemplares para ele, não lembro se para o Pierre ou Sr. Regis hotel). Disse-lhe do meu sonho de criar o Dia do Brasil para celebrar a nossa data nacional e a volta da democracia bem no coração de Nova York. .

O chefe do escritório da Editora Abril era Odilo Licetti a quem convidei para o Júri de fantasias do Carnaval do Brasil no Waldorf. Odilo levou Marpessa Dawn estrela do filme Orfeu Negro. No centro da foto, Ann Bond, âncora do noticiário-horário nobre da TVNBC. Odilo, o primeiro à direita. A seu lado, Marpessa Dawn. 

 

imagesDe Roberto Civita: “Esqueçam os parentes, os amigos, esqueçam as fidelidades partidárias, as simpatias ideológicas, estéticas ou intelectuais. Controlem suas idiossincrasias. Dominem a agitação das emoções. Só, então, pensando no leitor, relatem os fatos com clareza, de maneira ordenada, sem adornos desnecessários, transportando-o para o epicentro dos acontecimentos como um espectador privilegiado da realidade que fomos verificar em benefício dele”. Simples? “O difícil é fazer isso todos os dias”.

E agora outro Civita, Roberto, não está mais entre nós. A Editora Abril, assim como as melhores empresas jornalísticas, e jornais do mundo, foram e ainda são um family business. The New York Times, The Washington Post, O Globo, a Folha de São Paulo, O Estadão, El Clarín, Le Monde… Exatamente por ser um negócio de familia muitos bons jornais e revistas se mantêm de pé no alucinado e vidiotizado mundo da informática que muito noticia. Mas, pouco informa, e educa. (Jota Alves/RH).

Divulgue. Encaminhe: www.oreporternahistoria.com.br

Opine. Envie imagens. Escreve que eu publico oreporternahistoria@uol.com.br